• O jornal BOM DIA morreu. E a última pá de cal é jogada agora neste apagar das luzes de 2014, exatos 9 anos depois daquele 27 novembro de 2005. O jornal estava moribundo desde 2012 quando o empresário J.Hawilla vendeu a marca e a empresa para um grupo sem qualquer ligação com Sorocaba e o Interior paulista. Mesmo longe há dois anos, meu sentimento é de tristeza e desolação. Uma parte de mim morre junto com o BOM DIA. Essa notícia reaviva a dor que senti quando fui demitido do jornal há dois anos. Me sinto fracassado ao ver morrer um projeto tão lindo, que foi se destroçando nas mãos de maus gestores. Gestores que não captaram a ideia de que um jornal é uma catedral e transformaram o BOM DIA numa capelinha de beira de estrada absolutamente insgnificante. Tão insignificante que muita gente nem sabia que o BOM DIA ainda existia. Fica meu compromisso de contar, de maneira documentada, a história do BOM DIA Sorocaba, um jornal que não tinha amigos e nem inimigos. Um jornal que nasceu com o advento da internet. Um jornal que nos sete anos em que estive a frente da redação dele, aqui em Sorocaba, esteve integralmente comprometido com o leitor, e ponto. Essa prática era muito mais do que um simples slogan. Era a vida de cada jornalista que tive a honra de contratar e a dor de demitir. A todos que confiaram em mim e me acompanharam na jornada do BOM DIA meu muito obrigado.

    Enviado em: 17/12/2014 18:56h - Por: Deda

    Ver comentário

    Envie um comentário

    Gostariamos muito de ouví-lo.Sinta-se a vontade para escrever sua opinião sobre esse assunto.

    Comentários
  • Projetos que criam o BRT, o cartão vale-material escolar e a implantação do Hospital Público Municipal por meio de parceria público privada voltam à pauta da Câmara de Sorocaba na próxima segunda-feira. E dessa vez com o voto favorável dos três vereadores do PRP

    Enviado em: 17/12/2014 18:55h - Por: Deda

    Como eu disse em postagem anterior, os vereadores Wanderlei Diogo, Waldecyr Morelli e Muri de Brigadeiro sabiam que haveria uma chance a mais de aprovar os projetos mais importantes enviados pelo prefeito Pannunzio (PSDB) para serem votados ainda neste final de ano na Câmara: a criação do BRT, do cartão vale-material escolar e a implantação do Hospital Público Municipal por meio de parceria público privada. E essa chance acontece na próxima segunda-feira quando estão agendadas novas sessões extraordinárias. E se alguém tem dúvida sobre qual o comportamento do PRP nessa votação, deixo aqui as palavras do presidente do diretório municipal do partido, José Irã: "Eu não sei, onde o sr. Deda Benette tirou que os vereadores do PRP são contra o BRT, o Hospital Municipal e vale- Material escolar" ao comentar postagem anterior, onde digo que a mudança de padrão dos votos do PRP é que derrubou a aprovação dos projetos. José Irão já dá a dica de que o partido vai aprovar tais projetos ao contrário do que ocorreu na vez passada. Claro que a promessa de agilizar as licitações de obras já anunciadas nos bairros (e que espertamente os vereadores informam no bairro que são conquistas deles) também foi conquistada na prefeitura.

    Ver comentário

    Envie um comentário

    Gostariamos muito de ouví-lo.Sinta-se a vontade para escrever sua opinião sobre esse assunto.

    Comentários
  • Prefeitura de Sorocaba inova e lança Manual de Boas Práticas Administrativas que deve ser seguido pelo servidor público. Ferramenta vira aliada do cidadão para denunciar o mau servidor público e do corregedor para punir o funcionário que sair da cartilha

    Enviado em: 17/12/2014 18:54h - Por: Deda

    A Corregedoria Geral do Município, órgão da Prefeitura de Sorocaba criado nesta gestão, elaborou e lançou nesta semana o primeiro Caderno de Boas Práticas Administrativas, que na prática é um manual para os profissionais do serviço público (concursados e nomeados) usarem no cumprimento de suas funções. Um cidadão terá como avaliar se o servidor atendeu ele de acordo e a corregedoria terá uma referência para punir o funcionário que sair da cartilha em sua prática.
    O primeiro caderno é o Manual de Gestão de Fiscalização de Contratos. O segundo será sobre Licitações e Contratos. E o terceiro referente à Obras Públicas, considerado o mais complexo de todos e que será dividido em seis partes: Planejamento; Projeto e Orçamento; Licitação; Contratação; Fiscalização e Entrega da Obra.

    Ver comentário

    Envie um comentário

    Gostariamos muito de ouví-lo.Sinta-se a vontade para escrever sua opinião sobre esse assunto.

    Comentários
  • Vereadores de Sorocaba votam em fevereiro vetos do prefeito as emendas aprovadas do Plano Diretor que, diga-se, está sancionado e valendo. A partir de agora ações de planejamento e crescimento seguem este plano de 2014 e não mais o de 2004

    Enviado em: 17/12/2014 18:53h - Por: Deda

    O prefeito Pannunzio cumpriu o prazo legal e encaminhou à Câmara de Vereadores de Sorocaba a sanção ( ou seja, a validação) do projeto de lei que altera o Plano Diretor de Desenvolvimento Físico Territorial da cidade para 2015, tornando-o lei. A partir de hoje, todo novo projeto de ocupação territorial de Sorocaba seguirá as normas contidas na lei que norteia as ações de planejamento e crescimento da cidade. Os vetos do prefeito as emendas poderão ser derrubadas pelos vereadores, mas isso só a partir de fevereiro, quando a Câmara volta do recesso. Até lá, vale o projeto sancionado incluindo os vetos. Não tive acesso ao que o prefeito vetou. Isso deve ser tornado público no começo da noite de hoje ou nesta quinta-feira. Mas certamente, o prefeito Pannunzio vetou o tamanho do terreno mínimo de Sorocaba de 200 metros quadrados, com 8 metros de frente, para 150 metros com 7,5 metros de frente. 

    Ver comentário

    Envie um comentário

    Gostariamos muito de ouví-lo.Sinta-se a vontade para escrever sua opinião sobre esse assunto.

    Comentários
  • Entenda o motivo do PRP, histórico aliado do prefeito na Câmara de Sorocaba, ter mudado de lado para barrar projetos que criam o BRT, o cartão vale-material escolar e a implantação do Hospital Público Municipal por meio de parceria público privada

    Enviado em: 16/12/2014 19:43h - Por: Deda



    Primeiramente, é preciso compreender que os vereadores Wanderlei Diogo, Waldecyr Morelli e Muri de Brigadeiro (que aparecem na foto ladeando o presidente da Câmara de Sorocaba, Cláudio do Sorocaba 1, e que desde o início da legislatura votam com a bancada governista) sabiam que haveria uma chance a mais de aprovar os projetos mais importantes enviados pelo prefeito Pannunzio (PSDB) para serem votados ainda neste final de ano na Câmara. Se não tivesse essa chance, certamente os três teriam votado de acordo com os interesses da prefeitrua.
    Por fim, os três votaram contra e barraram a aprovação nas sessões extraordinárias de segunda-feira (15/12) porque quiseram demonstrar que estão insatisfeitos com o andamento lento da abertura de algumas licitações de obras nos bairros onde atuam. O assessor de um vereador me disse hoje a tarde que é preciso agilizar os processos.
    O trio do PRP, assim, barrou projetos que criam o BRT, o cartão vale-material escolar e a implantação do Hospital Público Municipal por meio de parceria público privada. Dos 30 projetos agendados para serem votados, 19 foram aprovados e 11 deixaram de ser votados após receberem emendas ou substitutivos a pedido dos autores. Juntas as sessões tiveram nove horas de duração: das 10h às 19h. 
    O presidente da Câmara, Cláudio do Sorocaba 1 (PR), certamente vai convocar novas extraordinárias para a próxima semana.

    Ver comentário

    Envie um comentário

    Gostariamos muito de ouví-lo.Sinta-se a vontade para escrever sua opinião sobre esse assunto.

    Comentários
  • É pura maldade. Não converso há muito tempo com meu ex-secretário. Foi uma traição política muito forte que não está superada. Meu caminho é um e o dele é outro. Não existe a menor chance de eu convida-lo para ser meu assessor. Palavras do Vitor Lippi

    Enviado em: 16/12/2014 19:42h - Por: Deda



    O deputado eleito Vitor Lippi, está em Brasília e pediu que seu assessor Tiago Cordeiro me ligasse para categoricamente desmentir a minha postagem de que ele teria uma conversa com Rodrigo Moreno em Brasília (cidade onde os dois estão). Tiago me disse que Vitor Lippi considerou que a nota: "É pura maldade. Não converso há muito tempo com meu ex-secretário. Foi uma traição política muito forte que não está superada. Meu caminho é um e o dele é outro. Não existe a menor chance de eu convida-lo para ser meu assessor".
    No decorrer da conversa, o assessor do deputado também me disse que Lippi recebeu três ligações nesta terça-feira e que em uma delas ficou externada a preocupação de como o prefeito Pannunzio (que vê Rodrigo Moreno como pessoa non grata) poderia entender essa informação. Por isso a importância de fazer o esclarecimento. Tá ai, então, o esclarecido. 
    Lembro que quando Rodrigo Moreno deixou o governo de Vitor Lippi, sua esposa, Denise Lippi, chorou por dias seguidos. "Parecia que ela tinha perdido um filho, ela não se conformava que o Moreno tivesse deixado o Vitor", me relatou um antigo assessor do então prefeito.

    Ver comentário

    Envie um comentário

    Gostariamos muito de ouví-lo.Sinta-se a vontade para escrever sua opinião sobre esse assunto.

    Comentários
  • Prefeito vai sancionar Plano Diretor modificado pelos vereadores de Sorocaba, mas vai vetar 8 das 61 emendas aprovadas

    Enviado em: 16/12/2014 19:40h - Por: Deda



    A Câmara de Vereadores de Sorocaba aprovou o projeto de lei que altera o Plano Diretor de Desenvolvimento Físico Territorial da cidade para 2015. A aprovação do projeto, que norteia as ações de planejamento e crescimento da cidade, contou com 14 votos favoráveis e seis contra {Caldini Crespo (DEM), Izídio de Brito (PT), Carlos Leite (PT), Francisco França (PT), Jessé Loures (PV) e Luís Santos (Pros)}.
    Apurei que pelo menos oito emendas vão ser vetadas pelo prefeito Pannunzio, entre elas a que diminui o tamanho do terreno mínimo de Sorocaba de 200 metros quadrados, com 8 metros de frente, para 150 metros com 7,5 metros de frente. Como a emenda sobre a altura máxima dos prédios (o prefeito queria no máximo 7 andares) é supressiva, não existe mecanismo legal para o prefeito vetá-la.
    O prazo legal para o prefeito vetar ou sancionar o projeto aprovado pelos vereadores vence nesta quarta, 17 de dezembro. Depois disso, em fevereiro, os vereadores vão votar se mantém ou derrubam os vetos do prefeito.

    Ver comentário

    Envie um comentário

    Gostariamos muito de ouví-lo.Sinta-se a vontade para escrever sua opinião sobre esse assunto.

    Comentários
  • Tribunal de Justiça de São Paulo dá ganho de causa à Prefeitura de Sorocaba e totem religioso será mantido na avenida Dom Aguirre

    Enviado em: 16/12/2014 19:38h - Por: Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Sorocaba



    Numa decisão em segunda instância, o Tribunal de Justiça de São Paulo tornou público, nesta segunda-feira (15), o acordão que reverteu o pedido de retirada do totem com a inscrição “Sorocaba é do Senhor Jesus”, instalado na Avenida Dom Aguirre, na entrada da cidade pela Rodovia Senador José Ermírio de Moraes (Castelinho). Com isso, a escultura será mantida no local. A ação impetrada pelo Ministério Público no ano passado foi contestada pela Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria de Negócios Jurídicos (SEJ). O processo, entre julgamento e apelação, durou cerca de 8 meses. Em primeira instância, no foro local, a apelação foi julgada improcedente. 

    Para o secretário Maurício Jorge de Freitas, o  TJ entendeu a ideia defendida pela Administração Municipal de que aquele símbolo é uma representação da cultura do povo sorocabano. “Defendemos e argumentamos sobre o direito de preservação do patrimônio  imaterial, do direito da expressão do cidadão das suas tradições, celebrações e costumes”, explicou. No corpo argumentativo da apelação, inclusive, a SEJ fala da simbologia do nome do Estado e da cidade de São Paulo e de seu brasão, cujas características estão explicitamente vinculadas ao religioso. 

    Para o desembargador Ricardo Dip, relator do acordão, “a laicidade estatal não é fundamento para a praxis do ateísmo (a negação do transcendente) porque isso, bem se vê, implicaria uma discriminação contrarreligiosa e, no caso de nações tributárias de civilização religiosa, haveria aí também uma discriminação contra a história e a cultura popular”.

    Em seu texto, Dip diz que seria a mesma coisa, justificada em razões similares, que pedir a demolição da deusa pagã da Justiça, que ornamenta o prédio do Supremo Tribunal Federal ou, ainda, mandar apagar a frase de Protágoras inscrita no mural do Supremo Tribunal de Justiça (STJ). Reforçando sua tese, o desembargador lembra das estátuas de Iemanjá ou de Padre Cícero que, então, também deveriam eliminados os direitos de festeja do Boi-Bumbá, da retirada do vitral “A Mão de Deus”, da artista Mariane Peretti, instalado no plenário do STJ.


    O desembargador não vê, então, em que ponto a aposição pública da placa estabeleceria culto religioso ou feriria a liberdade de consciência ou crença do povo. Segundo o secretário de Negócios Jurídicos, Maurício de Freitas, ainda cabe recurso à decisão da apelação, que recebeu voto favorável da maioria dos desembargadores envolvidos. 

    Ver comentário

    Envie um comentário

    Gostariamos muito de ouví-lo.Sinta-se a vontade para escrever sua opinião sobre esse assunto.

    Comentários
  • Deputado eleito embarca para Brasília. Secretário de Administração de Boituva também embarca para Brasília. O deputado está montando sua equipe. O secretário já foi o braço direito do deputado. Mas tudo não passa de coincidência, me garante um assessor do deputado. Nunca mais conversei com o deputado, me diz o secretário. Entenda a trajetória política dos dois

    Enviado em: 15/12/2014 18:14h - Por: Deda



    O secretário de Administração e Coordenação Governamental da Prefeitura de Boituva, Rodrigo Moreno, viaja nesta terça-feira para Brasília. Ele vai ao Ministério das Cidades acertar detalhes para que verbas federais cheguem até Boituva.
    Hoje quem embarcou para a capital federal, onde fica até quarta-feira, foi o deputado eleito Vitor Lippi. Ele está em busca de pessoas com perfil técnico para trabalhar em seu mandato a partir de 1º de fevereiro de 2015, quando toma posse.
    Rodrigo Moreno, advogado formado pela Faculdade de Direito de Sorocaba, especializado em licitações e contratos administrativos pela PUC-SP, atuou como secretário na Prefeitura de Sorocaba, nas áreas de Recursos Humanos (2006-2008), Administração (2009-2010), Governo (2010-2011) e Planejamento e Gestão (2011). Ou seja, atuou como braço direito de Vitor Lippi quando este foi prefeito de Sorocaba.
    Em 2011, no limite do prazo de filiação partidária, em outubro daquele ano, Rodrigo Moreno deixou o PSDB (ou seja, saiu do governo Lippi) se filiou ao PPS e levou o partido à coligação de Renato Amary (PMDB). As pesquisas daquele momento e até bem depois do 2º turno indicavam que Renato seria o prefeito. Na última semana de campanha tudo se inverteu e Pannunzio ganhou.
    Aos olhos de alguns dos assessores de Lippi, mudar de pertido naquele momento foi uma traição de Rodrigo Moreno. Aos olhos de outros assessores, porém, foi uma estratégia de Lippi, pois a saída com a ida de Rodrigo para o outro lado ele passaria a ter uma porta aberta para dialogar com Renato caso ele tivesse sido eleito prefeito. Ou seja, Rodrigo Moreno deixou o governo com o aval de Lippi. Renato Amary teria percebido isso ainda durante a campanha e para demonstrar fidelidade a sua candidatura exigiu que Rodrigo Moreno entrasse com ação na justiça para cassar a candidatura de Pannunzio e ele o fez. Mas nem isso convenceu Renato e Rodrigo teve participação quase insignificante na campanha de Renato que, por sua vez, também não investiu em Rodrigo e a prova é que ele, como candidato a vereador, não teve nem 150 votos. Seja como for, Pannunzio não participou de nada disso e tem Rodrigo Moreno como persona non grata, ou seja, não quer e nem permite que seu governo tenha qualquer ponta de contato com Rodrigo Moreno.
    Caso se confirme a ida de Rodrigo Moreno à assessoria de Lippi, isso tem um padrinho: José Ailton Ribeiro, vice-prefeito de Lippi. Assessor do deputado eleito me diz que cabe a Zé Ailton (que é amigo dos dois) fazer a ponte entre eles. Zé Ailton é da mesma Loja Maçônica de Rodrigo e ambos demonstram uma amizade pessoal em fotos do facebook onde aparecem pescando juntos. Zé Ailton ajudou Lippi a angariar recursos financeiros para sua campanha de deputado federal neste ano e dá expediente no escritória de Lippi, agora localizado na rua São Bento, 32, mesmo prédio onde o filho do falecido Domingos Oréfice (Marcos Oréfice) segue dando expediente ainda hoje.
    Mas como me garante um assessor de Lippi, não passa de coincidência os dois estarem na mesma cidade e no mesmo dia. Como também me garante Rodrigo Moreno, desde que ele mudou de partido, nunca mais conversou com Vitor Lippi e que sua ida a Brasília está agendada há algum tempo.
    Então tá!

    Ver comentário

    Envie um comentário

    Gostariamos muito de ouví-lo.Sinta-se a vontade para escrever sua opinião sobre esse assunto.

    Comentários
  • Investigação policial do escândalo da Santa Casa de Sorocaba escancara a falta de união dentro da Polícia Civil de Sorocaba? As aparências indicam que sim, mas o comandante da Deinter explica que não. Segundo ele há uma estratégia para tirar o inquérito do ex-delegado do Grupo Antissequestro e passá-lo para o comandante da Seccional

    Enviado em: 15/12/2014 18:12h - Por: Deda



    O delegado de polícia Júlio Guebert, diretor do Deinter (Departamento de Polícia Judiciária do Interior) 7, que abrange a região de Sorocaba, me explicou que a decisão de deixar as investigações sobre o escândalo sa Santa Casa de Sorocaba para a Delegacia Seccional (tirando essa responsabilidade do 2º Distrito Policial, onde o pedido de abertura de inquérito foi originalmente feito) faz parte de uma praxe do comando da Polícia Civil. Ele me falou que há uma estratégia nessa decisão e que a Seccional tem muito mais estrutura do que uma delegacia de distrito para fazer as investigações deste caso.
    Não haveria polêmica alguma neste fato, não fosse a falta de união (um eufesmismo que uso na impossibilidade de afirmar que existe rixa, desavença ou qualquer outro adjetivo deste tipo) entre o delegado Seccional (Marcelo Carriel) e o delegado do 2º DP (Wilson Negrão). Quando o atual secretário de Segurança assumiu o cargo ele extinguiu a Delegacia Antissequestro de Sorocaba (onde Negrão era titular) que ganhou projeção nacional em casos como, por exemplo, o escândalo do CHS (Conjunto Hospitalar de Sorocaba). Coube a Negrão ir para uma delegacia de DP. Por sua vez Carriel (que era delegado do 5º DP) ganhou promoção e virou Seccional.
    O vereador e presidente da CPI da Santa Casa, José Crespo (DEM), discorda desse raciocínio e encaminhou ofício ao delegado Marcelo Carriel, reforçando o pedido anterior, para que o 2º DP realize os trabalhos. Segundo Crespo, "esse inquérito, pela importância que terá e pela celeridade que exige, uma vez que o relatório da auditoria encaminhado pela Prefeitura já apontou que os acusados, entre eles o provedor José Antonio Fasiaben, estariam destruindo provas e, possivelmente, constrangendo testemunhas, necessita ser presidido pelo delegado da circunscrição geográfica, Wilson Negrão".

    Ver comentário

    Envie um comentário

    Gostariamos muito de ouví-lo.Sinta-se a vontade para escrever sua opinião sobre esse assunto.

    Comentários

    Fotos da semana

    Busca no blog

  • Pesquisar