• Olá. Estou com problemas técnicos. As postagens serão feitas a partir da próxima semana. Obrigado pela compreensão.

    Enviado em: 23/04/2015 16:00h - Por: Deda

    Ver comentário

    Envie um comentário

    Gostariamos muito de ouví-lo.Sinta-se a vontade para escrever sua opinião sobre esse assunto.

    Comentários
  • Depois de inaugurar a Arena Móvel sem Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros, time sorocabano de futsal faz segundo jogo em casa e agora com tudo dentro do que manda a lei

    Enviado em: 20/04/2015 18:06h - Por: Deda



    O Brasil Kirin terminou as obras da Arena Móvel no antigo Matadouro de Sorocaba, mas não teve tempo hábil para a regularização necessária para o funcionamento. Mesmo assim, na terça-feira passada, para um público pagante de 2.343 pessoas, abriu as portas, venceu o jogo, mas sem a presença de nenhuma autoridade. Para amanhã, pela terceira rodada da Liga Futsal, e o segundo jogo em casa, o presidente do Brasil Kirin, Fellipe Drummond, informou à Prefeitura de Sorocaba, na sexta-feira passada, que a construtora CRF, contratada pelo próprio clube para a montagem da Arean Móvel, regularizou o empreendimento com a aprovação do projeto de brigada de incêndio e obtendo o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros). Para não existir dúvida, a construtora responsável pela obra é a CRF. A Sorocabana Alavanca é a patrocinadora do projeto e dá nome ao local. A Prefeitura executou das obras estruturais de nivelamento do solo, estacionamento e a cessão do espaço. Já a montagem da arena e as exigências legais para seu funcionamento são responsabilidade do Brasil Kirin, que contratou a CRF. O custo total da Arena Móvel foi de R$ 1,2 milhão, sendo que R$ 700 mil saíram dos cofres públicos e R$ 500 mil da Alavanca.

    Ver comentário

    Envie um comentário

    Gostariamos muito de ouví-lo.Sinta-se a vontade para escrever sua opinião sobre esse assunto.

    Comentários
  • CPI do Lixo da Câmara de Sorocaba afirma que prefeito ERROU ao RETIRAR a empresa que prestava serviço de coleta. E a CPI da Merenda afirma que prefeito ERROU ao MANTER a empresa que presta serviço de alimentação dos alunos. As duas são presididas pelo mesmo vereador que se tornou o principal crítico de Pannunzio. A mensagem é que não importa o que o prefeito faça, pois sempre ele estará fazendo errado. Essa é a crítica, a CPI virou um instrumento político e não técnico

    Enviado em: 20/04/2015 18:04h - Por: Deda



    O vereador Irineu Toledo (PRB) tem publicado textos no facebook dirigidas a mim, diretamente. Afirma que sou contra as CPIs (são 16 Comissões Parlamentares de Inquérito abertas somente nesta legislatura) e me regogizo quando saem decisões do Ministério Público, e do Conselho Superior do MP, determinando o arquivamento, e não investigação, do que apontado pelas conclusões dos vereadores. Tudo mentira. Não sou contra CPI e nem fico feliz com o que o MP decide. Irineu acertaria na mosca se me ouvisse e lesse o que está escrito e não o que ele entende que está: sou contra investigações que querem ser palco para vereadores se exibirem sem o compromisso de chegar a uma conclusão que não seja unicamente política. Sou contra o uso político da investigação. Sou contra o vereador iludir o eleitor mais vulnerável ao seu discurso manequeísta. Só isso. Sou a favor, sim, de que seja fiscalizado e se dê material com substância ao MP para investigar. Chega de viés político nas investigações. Estou exagerando? O que dizer de duas CPIs (Lixo e Merenda) concluídas ao mesmo tempo. A CPI do Lixo afirma que prefeito ERROU ao RETIRAR a empresa que prestava serviço de coleta. E a CPI da Merenda afirma que prefeito ERROU ao MANTER a empresa que presta serviço de alimentação dos alunos. As duas são presididas pelo mesmo vereador (Crespo) que se tornou o principal crítico de Pannunzio. A mensagem é que não importa o que o prefeito faça, pois sempre ele estará fazendo errado. Essa é a crítica, um viés político e não técnico dos vereadores.

    Ver comentário

    Envie um comentário

    Gostariamos muito de ouví-lo.Sinta-se a vontade para escrever sua opinião sobre esse assunto.

    Comentários
  • Prefeitura decide não responder a conclusão da CPI do Lixo da Câmara de Sorocaba, mas ex-prefeito faz nota, se diz surpreso com o teor do relatório e diz que agiu dentro da legalidade. Vereadores acusam a atual administração de agir sem base técnica e apontam indícios de que a administração passada favoreceu a empresa que administra o aterro de Iperó. Ministério Público e Prefeitura já receberam cópia do relatório

    Enviado em: 16/04/2015 19:27h - Por: Deda



    A coleta do lixo segue sem uma solução definitiva em Sorocaba e das seis empresas que disputavam a licitação, cinco seguem na disputa. Não há uma data definitiva para que seja apontada a vencedora, mas o prazo está se afunilando. A Prefeitura tem até o final da semana que vem para concordar ou desqualificar a documentação apresentada pelas cinco empresas que seguem atrás do direito de coletar e transportar o lixo sorocabano até o aterro sanitário de Iperó.
    Coincidentemente com o afunilamento dos prazos para a escolha da vencedora da licitação do lixo de Sorocaba, após um ano do encerramento das oitivas, a CPI do Lixo da Câmara de Vereadores concluiu seu relatório. Em essência, são três acusações:
    1) A rescisão do contrato mantido até o final de 2013 entre Prefeitura de Sorocaba e a empresa Gomes Lourenço consistiu numa decisão sem base técnica e que o prefeito Pannunzio não zelou pelos princípios constitucionais. 
    2) A CPI aponta indícios de favorecimento por parte da Prefeitura de Sorocaba com a empresa Proactiva que administra o aterro de Iperó. 
    3) A mesma CPI também direcionou suas conclusões contra o ex-prefeito Vitor Lippi e aponta supostas irregularidades no processo de mudança do aterro sanitário do bairro Retiro São João para o município de Iperó, ocorrido em outubro de 2010.
    Estiveram presentes no anúncio do resultado da CPI os vereadores Anselmo Neto (PP), José Crespo (DEM), Marinho Marte (PPS), Luis Santos (Pros), Carlos Leite, Francisco França e Izídio de Brito (todos do PT). Lembrando que Crespo presidiu a CPI e Carlos Leite foi o relator.
    Não houve uma manifestação oficial da Prefeitura sobre este relatório e nem vai haver. Apurei que perdura o sentimento na prefeitura de que houve abuso por parte do relator da CPI em seu relatório.  Apurei também que o vereador Crespo queria entregar o relatório em mãos ao prefeito Pannunzio, telefonou à secretário do gabinete, mas não encontrou agenda. Diante disso, o relatório foi oficialmente protocolado na seção competente do Paço.
    Por sua vez, o ex-prefeito e hoje deputado federal Vitor Lippi encaminhou uma nota à imprensa na tarde hoje onde afirma que ficou surpreso com o resultado da CPI do Lixo que credita a ele parte dos problemas do lixo em Sorocaba: "Eu e todas as equipes que acompanharam essa questão trabalharam dentro da legalidade, com responsabilidade social, fiscal e ambiental, evitando prejuízos para nossa cidade e para a população", afirma Lippi em sua nota. Em outro trecho, ele afirma que durante o processo de licitação "a área em melhores condições e com menos danos ambientais, afastada de áreas urbanas e com solo adequado, ficava em uma área considerada de amortecimento da Flona e isto trouxe uma complexidade muito maior para a aprovação, o que acabou não ocorrendo".

    Ver comentário

    Envie um comentário

    Gostariamos muito de ouví-lo.Sinta-se a vontade para escrever sua opinião sobre esse assunto.

    Comentários
  • Conheço muitas pessoas na política, dos mais variados partidos e perfis ideológicos, e convivo relativamente bem com todos. Mas fui surpreendido ao ser interpelado por um secretário municipal, que de bate-pronto me mandou essa pergunta: não tem ninguém para indicar à secretaria da Habitação? Nome de vereador está praticamente descartado

    Enviado em: 16/04/2015 19:25h - Por: Deda



    A nomeação do engenheiro José Antônio Bolina (presidente do diretório municipal do PTB e candidato a vice na chapa de Renato Amary na última eleição para prefeito) para o cargo de secretário de Habitação seria uma jogada de mestre do prefeito Pannunzio. De uma vez só ele resolveria o problema da secretaria (vale lembrar que Bolina foi um dos mais competentes secretários municipais), acomodaria mais um partido no arco de alianças para 2016 e demonstraria uma visão republicana na composição da equipe. Mas problemas pessoais, ligados a atividade empresarial, levaram Bolina a declinar do convite. 
    A nomeação do vereador Anselmo Neto (um dos vereadores do PP que já indicou que pretende sair do partido e ingressar no PSDB) seria outra jogada de mestre de Pannunzio. E ela não vai mais acontecer. A dúvida sobre quem é o suplente com direito de ocupar a vaga deixada por ele na Câmara e o ciúme de outros vereadores que vêem a secretaria da Habitação (que vai entregar moradia a 10 mil pessoas neste ano no  Carandá, na divisa entre Sorocaba e Porto Feliz) um excelente cabo eleitoral praticamente enterraram a chance de Anselmo assumir a pasta. Ser for ele o escolhido, será uma surpresa para mim.
    Mas, a ausência do titular da pasta que é acumulada há 60 dias pelo titular da Mobilidade, Toni Silveira, está gerando ansiedade em parte do secretariado de Pannunzio. Olha só o que aconteceu: Conheço muitas pessoas na política, dos mais variados partidos e perfis ideológicos, e convivo relativamente bem com todos. Mas fui surpreendido numaa tarde dessas ao ser interpelado por um secretário municipal, que de bate-pronto me mandou essa pergunta: não tem ninguém para indicar à secretaria da Habitação?
    Como assim? Minha pergunta levou o secretário, a quem entendo que devo manter o nome sob sigilo e que me mostrou certa ingenuidade política (que é o que sua pergunta me revela), a me dizer que é preciso acelerar essa escolha. Nomes técnicos existem, mas a busca é por um perfil político, me explica o secretário. Concordo que exista uma linha de raciocínio (e ela é política), mas não se pode tratar de assunto tão sério como conversa de corredor. Confesso, preferia não ter sido alvo dessa desastrosa pergunta. O secretário me explica que está cada vez mais difícil encontrar uma pessoa que prefira se sacrificar na vida pública e enfrentar o olhar daqueles que vêem no agente político alguém que deseja, apenas, o próprio enriquecimento e feito de maneira ilícita. Nisso o secretário está cheio de razão.

    Ver comentário

    Envie um comentário

    Gostariamos muito de ouví-lo.Sinta-se a vontade para escrever sua opinião sobre esse assunto.

    Comentários
  • Vitor Lippi e Hamilton Pereira debatem o projeto de terceirização no programa O Deda Questão na ITV. Foi uma entrevista/debate bacana. Eu gostei bastante e espero que você também goste

    Enviado em: 15/04/2015 18:35h - Por: Deda



    Fica o convite para que assistam minha entrevista na ITV, canal 24 da NET, no ar a partir das 22h desta quarta-feira, com o deputado federal Vitor Lippi, há sessenta dias no cargo, e com Hamilton Pereira, deputado estadual por cinco mandatos. Lippi é do PSDB é defende a lei da Terceirização que tanta polêmica causa no país. Hamilton, de origem metalúrgica, é contrário. O mais bacana é que os dois, um do PSDB e outro do PT, demonstram que é possível sentar-se lado a lado e sustentar o que pensam. O tom da entrevista subiu quando Hamilton foi claro que ao votar a favor da terceirização Lippi votava contra o trabalhador. Lippi sentiu o golpe e reagiu à altura, lembrando que sua vida pública é dedicada ao social. Um debate de alto nível. Não esgotou o assunto terceirização, mas contribuiu muito que as pessoas passem a entender o que está em votação, um projeto que estava engavetado há 11 anos e entrou na pauta de maneira repentina. Foi uma entrevista/debate bacana. Eu gostei bastante e espero que você também goste.

    Ver comentário

    Envie um comentário

    Gostariamos muito de ouví-lo.Sinta-se a vontade para escrever sua opinião sobre esse assunto.

    Comentários
  • Abaixo os ratos escondidos em perfis falsos das redes sociais, pois esta é uma forma de corrupção terrível. Quer ser imbecil, seja de cara limpa e sustente o que pensa

    Enviado em: 15/04/2015 18:33h - Por: Deda



    Nelson Aguilar, Augusto Salim Orleans de Bragança, Mario Bortola... Peço a quem seja falso que não comente em minhas postagens. Muitos mostram muita coragem num perfil falso, mas são covardes quando pessoas de verdade. É fácil ter ideia e posição. Mas a pretensão é que este espaço seja para os corajosos que têm opinião e seja ela da cor que for. Viva a crítica política. Abaixo as ofensas pessoais. Viva o cidadão que deseja um país inovador. Abaixo os ratos escondidos em perfis falsos, pois esta é uma forma de corrupção terrível.
    Assim que fiz este comentário ao final de uma série de comentários da postagem de ontem em meu blog, Aline Rufino me interpelou desta maneira: "Pelo jeito vc é a favor a ditadura militar. Adora isso. Apaga tudo. Trabalha pra pessoa errada Deda, O kiko permite tudo na rádio".
    Eu perguntei: "Vc existe ou é fake?"
    E a tal Aline respondeu: "Kiko é totalmente democratico, vc não é, ou morre de medo."
    Respondi: "Sei o que sou. Me responda o que vc é".
    E a tal Aline: "Não vou responder isso. Obrigada. Fui"
    E eu: "Bye"
    E a tal: "Exclui da amizade. TOTALMENTE MEDROSO. PUBLICAREI ISSO NOS GRUPOS. FUI".
    E eu: "Imbecil".

    Ver comentário

    Envie um comentário

    Gostariamos muito de ouví-lo.Sinta-se a vontade para escrever sua opinião sobre esse assunto.

    Comentários
  • Ufa. Mais duas CPIs chegaram ao fim na Câmara de Sorocaba, mas ainda não foram ao Ministério Público. As duas anteriormente enviadas foram arquivadas no MP local e tiveram a decisão de arquivamento homologadas pelo Colegiado Superior do MP

    Enviado em: 15/04/2015 18:32h - Por: Deda



    Até o anúncio da conclusão das CPIs do Lixo e da Merenda pelos vereadores da Câmara de Sorocaba, na tarde terã-feira, apenas duas CPIs (das 16 em andamento) haviam sido terminadas: Obras Atrasadas e Sorocaba Total. O promotor Orlando Bastos arquivou ambas. Os vereadores recorreram e a CPI das Obras Atrasadas foi homologada por órgão colegiado de controle interno, o Conselho Superior do Ministério Público. O arquivamento da CPI do Sorocaba Total, fiquei sabendo hoje foi homologada também. Ou seja, não se pode pois acusar o promotor quando órgão colegiado superior de revisão entendeu da mesma forma. O que serão dessas novas CPIs? Na visão dos vereadores, o governo Pannunzio foi negligente com a medida que tomou retirando da operação a antiga empresa do lixo e contratando emergencialmente (já há dois anos) um consórcio de empresas. Resta saber se o MP terá a mesma compreensão ou não. Por enquanto, a CPI como instrumento da minoria tem cumprido o seu papel de criar uma versão com muito mais força do que o fato.

    Ver comentário

    Envie um comentário

    Gostariamos muito de ouví-lo.Sinta-se a vontade para escrever sua opinião sobre esse assunto.

    Comentários
  • Quando governou a cidade ele pregava a preservação da instituição prefeito. Agora que é pedra, se esqueceu do que é ser vidraça. Renato Amary demorou tanto para dar a entrevista e, entendo, perdeu a chance de inovar

    Enviado em: 14/04/2015 18:48h - Por: Deda



    Renato Amary demorou, mas diante da insistência de Kiko Pagliato ele concedeu entrevista na coluna O Deda Questão na rádio Ipanema (FM 91,1Mhz). Não foi poupado de nenhum tema e não fugiu de nenhuma resposta mesmo quando respondeu dizendo que não ia responder. Foi autêntico em suas manifestações. Não alisou ninguém (a não ser o vereador Crespo, seu aliado político), foi duro com o prefeito Pannunzio, usou a dengue para falar das suas qualidades de gestor, falou que será candidato em 2016 se o momento e a circunstâncias assim permitirem. Enfim, fez a política tradicional: Bateu, falou o que seu público quer ouvir, se impôs. Não suspreendeu. Focou sua fala na sua agenda. Quando governou a cidade ele pregava a preservação da instituição prefeito. Agora que é pedra, se esqueceu do que é ser vidraça. Renato Amary  demorou tanto para dar a entrevista e, entendo, perdeu a chance de inovar. Além disso explorou pouco as chances que teve para dizer o que e como faria diferente se fosse o prefeito no momento. Muitos entenderam a fala dele durante a entrevista, dirigida diretamente a mim ("você está apontando seu canhão para o alvo errado, afinal o tempo passa rápido") como sendo uma ameaça. Não entendi assim. Conheço e convivo com vários políticos sorocabanos há décadas, Renato é um deles e tem liberdade para me falar o que quiser. Não me ofendi.

    Ver comentário

    Envie um comentário

    Gostariamos muito de ouví-lo.Sinta-se a vontade para escrever sua opinião sobre esse assunto.

    Comentários
    Enviado por: Willian Santos 15/04/2015 (09:51h)
    Sinceramente, o Renato deu um show em sua entrevista, fazer gestão é botar todo mundo para trabalhar,e ele fazia isso como prefeito na época, não é a toa que hoje é considerado o melhor prefeito que a cidade já teve, e colocar todo mundo para trabalhar é coisa que a atual gestão não sabe fazer. Volta Renato!
  • No calor do comentário ao vivo na rádio, sempre feito de improviso, chamei vereadores de bobo. Por mais bobos que possam ser, a lei não permite que isso seja dito. Chamar de bobo não é uma crítica política, por isso me desculpei

    Enviado em: 14/04/2015 18:46h - Por: Deda



    Falei que os vereadores Crespo, Marinho Marte e Irineu Toledo eram bobos por desafiarem o jornalista Urbano Martins a provar o que disse um comentário que fez na ITV sobre a quantidades de CPIs em andamento no Legislativo sorocabano. Obviamente que a legislação nega este direito a qualquer um. Por mais bobos que possam ser, a lei não permite que isso seja dito. É o típico caso de injúria. Por isso antecipadamente me desculpei com todos eles. No calor do raciocínio e do improviso do que se fala ao vivo na rádio alguns argumentos fogem do bom senso. Chamar de bobo não é uma crítica política, por isso me penitenciei. Mas entender que a CPIs sem conclusão funcionam como palanque é um direito que expressei e sustento. Entender que muitas CPIs da Câmara de Sorocaba são uma vergonha, como disse Urbano, é um direito dele. Marinho, Crespo e Carlos leite representaram o Legislativo na entrevista e sustentaram que não cabe a eles condenar ninguém na CPI, mas levantar perguntas e que o Ministério Público possa encontrar elementos para levar o foco da CPI para a justiça. Na tarde desta terça, com atraso de um ano, a CPI do Lixo chegou ao fim com o relatório de Carlos Leite e Crespo. A CPI da Merenda também chegou ao fim. 

    Ver comentário

    Envie um comentário

    Gostariamos muito de ouví-lo.Sinta-se a vontade para escrever sua opinião sobre esse assunto.

    Comentários
    Quem é o Deda

    Quem é o Deda

    O compromisso deste blog é com uma visão crítica dos fatos, análise das informações e a mesma qualidade de jornalismo sério e independente que marca a minha vida profissional. Ler +

    Fotos da semana

    Busca no blog

  • Pesquisar